Associação Médica de Rio Verde completa 50 anos

Dr Paulo Roberto Ferreira Tartuce Filho, presidente da Associação Médica de Rio Verde: "Data é emblemática e motivo de grande felicidade".
Dr Paulo Roberto Ferreira Tartuce Filho, presidente da Associação Médica de Rio Verde: "Data é emblemática e motivo de grande felicidade".

Fundada em 1966, a Associação Médica Regional de Rio Verde (AMERV) completou 50 anos de existência no último dia 16 de julho como a mais influente entidade de defesa da classe no interior do Estado. Para celebrar a data, a entidade lança no próximo mês um livro relembrando alguns dos pontos mais importantes da trajetória da entidade no município e a contribuição classista e social da AMERV ao longo de meio século. O presidente Paulo Roberto Ferreira Tartuce Filho falou um pouco sobre o atual momento da Associação.

Diário de Rio Verde – Como avalia a importância da AMERV completar 50 anos?

Dr. Paulo Roberto Ferreira Tartuce Filho – É uma data emblemática e de grande felicidade para todos nós. A atual diretoria enxerga com uma enorme responsabilidade a tarefa de dar continuidade ao trabalho dos nossos antecessores. Queremos fazer jus ao legado que herdamos. Este livro que estamos prestes a lançar é a nossa forma de dizer ‘muito obrigado’ a todos homens e mulheres que estiveram à frente da Associação ao longo desse tempo.

Muita coisa muda em 50 anos. Como a AMERV se mantém atualizada e capaz de atender as novas demandas da classe?

Meio século atrás, quando os abnegados pioneiros da medicina em Rio Verde decidiram criar a AMERV, a realidade médica e social era muito diferente da atual. Hoje podemos olhar para trás e perceber que a AMERV contribuiu muito não apenas para a defesa dos interesses dos profissionais médicos, mas para o avanço da própria medicina e da saúde pública em nossa região. Ela surgiu com o intuito de congregar os profissionais que trabalhavam no Hospital Evangélico e no Santa Terezinha, mas foi muito além. A AMERV, que hoje fornece uma gama de serviços aos seus membros, teve e tem um papel fundamental no aperfeiçoamento científico com as tradicionais jornadas, que contemplam várias áreas da medicina, na relação com os planos de saúde e forneceu respaldo para a criação do curso de medicina em Rio Verde. O papel mais importante continua sendo a união da classe, sem a qual as conquistas seriam inatingíveis.

O que a sociedade espera do profissional médico?

O médico é um formador de opinião por natureza e a sociedade espera muito de nós. E a AMERV sempre esteve ciente desse papel, participando ativamente de grandes momentos da história do nosso município. Antes de se instalar em Rio Verde, uma das primeiras atitudes da Perdigão foi apresentar o plano de implantação da indústria à Associação Médica, que ajudou a envolver toda a sociedade nessa discussão. A chegada dos planos de saúde também teve de passar por uma discussão coletiva da classe dentro da AMERV. Além, é claro, das ações filantrópicas incessantes. Então a preocupação com o desenvolvimento econômico e social tem sido uma constante de todas as diretorias. Nossos quadros internos continuam fornecendo homens e mulheres para a vida pública em todas as esferas de poder e para a iniciativa privada. Acredito que a representatividade que alcançamos hoje é fruto da coesão da classe médica em Rio Verde.

 

Paulo Roberto Ferreira Tartuce Filho é médico cardiologista intervencionista, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Rio Verde (UniRV), Diretor Clínico do Hospital Presbiteriano Dr Gordon, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Seção Goiás (SBC-GO) e presidente da Associação Médica Regional de Rio Verde (AMERV).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.