Dados do Tesouro desmentem governador e vice

Crédito da foto: Assessoria de Comunicação José Eliton)
Crédito da foto: Assessoria de Comunicação José Eliton)

Marconi e José Eliton propagam que Goiás foi o primeiro a “sair da crise”, mas Estado está entre os 5 com as piores contas públicas do País

 

O governador Marconi Perillo (PSDB) lançou o ‘Goiás na Frente’ com a propaganda de que o Estado foi o primeiro do Brasil a “sair da crise”. O programa é a principal estratégia do governo para tentar eleger o vice-governador José Eliton (PSDB) à sucessão em 2018.

Mas, de acordo com avaliações técnicas do Tesouro Nacional publicadas pela Folha de S. Paulo, Goiás está entre os cinco Estados que apresentaram o grau mais acentuado de penúria fiscal em 2016.

Assim como Rio de Janeiro, que decretou calamidade pública, Alagoas, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, Goiás também recebeu as piores classificações quanto à capacidade de pagamento de dívidas e outros compromissos.

A classificação serve para o governo federal medir a capacidade dos Estados de contrair novos empréstimos.

Desequilíbrio

Reportagem publicada no jornal O Popular no último dia 31 mostrou que, apesar de toda a propaganda, o ‘Goiás na Frente’ investiu no primeiro semestre apenas 3% do prometido.

Uma das promessas é construir 30 mil casas até o ano que vem. Um levantamento da jornalista Fabiana Pulcineli mostrou que, nos últimos seis anos, o governo entregou apenas 15,7 mil casas.

Este mês, conforme a coluna Giro do dia 5, o governador Marconi Perillo abriu créditos suplementares de R$ 30 milhões no Orçamento para o Estado bancar os convênios municipais. Para isso, ele reduziu do orçamento da Segurança Pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.