Jogador usa camisa com número de candidato

Marzagão acrescentou um '5' a mais na camisa
Marzagão acrescentou um '5' a mais na camisa

Atleta do E.C. Rio Verde adapta número da camisa ao de partido político e vira capitão da equipe. Deputado nega qualquer favorecimento para a sua campanha

 

O volante do E.C. Rio Verde Diogo Marzagão entrou em campo nesta quarta-feira (24) no Estádio Mozart Veloso com uma alteração no uniforme. A camisa número 5 ganhou mais um 5. Coincidência ou não, é o número do partido do candidato a prefeito do PSD, o deputado federal licenciado Heuler Cruvinel.

A propaganda eleitoral disfarçada foi percebida de imediato pela torcida e pelas rádios locais, que faziam brincadeiras com o assunto. “Pelo jeito, o 15 e o 40 vão ficar no banco”, ironizou um torcedor, referindo-se aos candidatos do PMDB e do PSB, respectivamente Paulo do Vale e Lissauer Vieira.

A equipe da casa derrotou a Evangélica por 3 x 0 e praticamente assegurou classificação para a semifinal do campeonato. Apenas dois clubes sobem para a 1ª divisão.

Como já noticiado anteriormente pelo Diário de Rio Verde, todo o material de divulgação do time, que disputa a série B do Campeonato Goiano, e também as credenciais apresentam um slogan semelhante ao utilizado pelo político na campanha para a Prefeitura. Heuler, contudo, nega qualquer relação entre as duas coisas.

O Diário de Rio Verde pesquisou no site da Federação Goiana de Futebol (FGF) e comprovou a alteração feita à mão do número da camisa do jogador nas súmulas dos jogos. Depois que passou a usar a camisa com o número 55, o jogador ainda foi promovido a capitão da equipe. A numeração destoa dos demais atletas do time, com camisas que vão de 1 a 18, incluindo os reservas.

Súmula da FGF foi alterada à mão
Súmula da FGF foi alterada à mão

Esta, no entanto, não é a primeira vez que o time de futebol se envolve em polêmicas relacionadas à promoção pessoal do deputado federal. No primeiro mandato do prefeito Juraci Martins (PPS), o parlamentar colocou o próprio irmão na presidência do clube, hoje um dos diretores do E.C. Rio Verde.

O Ministério Público (MP-GO) abriu em 2013 uma investigação sobre a aplicação de mais de R$ 5 milhões do Fundo Municipal de Educação no futebol profissional da cidade. Com dinheiro da Educação, a Prefeitura bancou salários de até R$ 70 mil e contratos de publicidade de R$ 260 mil sem concorrência pública.

A atual diretoria do clube é composta pelo coordenador de campanha de Heuler, o ex-vereador Aluízio Rodrigues, e dirigentes de partidos aliados ao candidato ao PSD na eleição municipal.

1 Comment

  • Rapaz cada povo tem o governo que merece, acho que o Povo de Rio Verde tá merecendo Heuler. Aí depois não vem falar que não avisei, MP, MP eleitoral deveria fechar as portas não fiscalizam nada mesmo. Absurdo, Heuller vai acabar com Rio Verde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.