Prefeito desiste de inaugurar escola inacabada

Deu o bolo: Reinauguração de escola foi tirada de última hora do calendário comemorativo dos 168 anos da cidade (Foto: Washington Oliveira/Prefeitura de Rio Verde)
Deu o bolo: Reinauguração de escola foi tirada de última hora do calendário comemorativo dos 168 anos da cidade (Foto: Washington Oliveira/Prefeitura de Rio Verde)

Depois de mais de um ano em reforma, unidade é entregue em condições precárias no Dona Gercina

Anunciada como uma das obras no calendário comemorativo dos 168 anos de Rio Verde, a reinauguração da Escola Municipal Lybia Vidal foi cancelada de última hora pelo prefeito Juraci Martins (PPS) na semana passada.

Aguardada com ansiedade pelos alunos – que estudam há quase um ano e meio em salas improvisadas de uma igreja enquanto a obra não termina – a reforma ainda não tem previsão para ser concluída.

As autoridades municipais, que prometiam a conclusão na véspera da última quinta-feira (11), parecem só ter descoberto que a construção estava incompleta momentos antes do horário marcado para a festividade. A alegação dada aos pais para o cancelamento do evento foi de que acontecera um conflito na agenda do prefeito.

Apesar de uma placa no local informar que, além da reforma, seria feita também a ampliação, a obra se resume basicamente à troca do telhado e de um forro e a instalação de azulejos nas paredes da cozinha.

O banheiro, que seria adaptado para o acesso de deficientes, foi entregue sem a rampa para cadeirantes. Faltam até pias nos banheiros.

Mãe de um dos alunos, a professora Lorena Maciel disse no Facebook que estava horrorizada com o descaso. “Como pode não ter nem bebedouro funcionando? Falta tomada na sala dos professores, não tem como ligar o computador, é um absurdo!”, postou.

Os alunos, que estão voltando às aulas mesmo com a escola inacabada, também denunciaram que os ventiladores que tinham sido retirados na reforma não foram instalados novamente. A unidade atende uma média de 300 alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental.

Negócio obscuro

A não entrega das obras prometidas e anunciadas pelo governo foi motivo de discussões na sessão desta segunda-feira (15) na Câmara Municipal. A vereadora e professora Lúcia Batista (PRP) intimou os aliados de Juraci a visitarem a obra que pretendiam reinaugurar.

Conforme lembrou a parlamentar, a reforma e a “ampliação” da Lybia Vidal são frutos de uma permuta de uma área institucional do município para autorização de um condomínio fechado. O contrato, no entanto, não está disponível no site da Prefeitura de Rio Verde. Ela pediu cópia do contrato com a empreiteira.

Líder de Juraci na Câmara, o vereador Celso do Clube (SD) atribuiu as falhas ao engenheiro responsável pela obra. Ele prometeu que, assim que os “probleminhas” forem resolvidos, será marcada uma nova data para a reinauguração. De acordo com a Prefeitura, foram gastos R$ 221.240, 70.

Antes mesmo de ficar pronta, estrutura já apresenta avarias (Foto: Facebook Lúcia Batista)
Antes mesmo de ficar pronta, estrutura já apresenta avarias (Foto: Facebook Lúcia Batista)

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.