‘Rio Verde Pede Socorro’: Um balde de água fria

(Foto: Facebook/Lissauer Vieira)
(Foto: Facebook/Lissauer Vieira)

O governador Marconi Perillo (PSDB) disse que não existe a menor possibilidade de aumentar o efetivo policial este ano em Rio Verde.

A declaração foi uma resposta às mais de 30 mil assinaturas contidas em um documento entregue pessoalmente a ele por representantes do ‘Rio Verde Pede Socorro’ na última sexta-feira (4) em Goiânia.

Ele alegou dificuldades financeiras e burocráticas para atender ao clamor diante da maior crise de segurança pública já vivida na cidade.

A justificativa, contudo, confronta uma decisão judicial de outubro de 2015, que determinou à Secretaria Estadual de Segurança Pública e Administração Penitenciária a distribuição proporcional de policiais militares nos municípios goianos.

A sentença determinou a remoção de 150 policiais militares para Rio Verde, a fim de que o município tenha um mínimo permanente de 300 agentes.

Enquanto cidades com população bem inferior como Águas Lindas e Luziânia contam, respectivamente, com 373 e 269 servidores na corporação, Rio Verde tem apenas 173 policiais militares, que ainda atuam em Montividiu, Santo Antônio da Barra e nos três distritos.

Conforme salientado pelo promotor de Justiça Marcelo Rigueti Raffa em uma audiência pública realizada em maio em Rio Verde, a remoção de policiais de outras localidades para o município não implica em aumento de despesas ao Estado nem necessita de concurso público para ser realizada. “Falta somente vontade política.”

Paliativos

Na reunião, que contou com representantes de diversos segmentos de Rio Verde e foi acompanhada pelo deputado estadual Lissauer Vieira (PSB), o governador prometeu mais duas viaturas para o patrulhamento na zona rural e o pagamento de mais horas extras aos já sobrecarregados policiais.

Os rio-verdenses ainda ouviram do governador que a construção do centro de internação para menores infratores será “agilizada.” A obra, que deveria ter sido concluída em 2014, só começou no ano passado e está com o novo cronograma atrasado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.