Rio Verde registra queda de empregos formais

(Crédito da foto: Sbtur)
(Crédito da foto: Sbtur)

Município teve saldo negativo de 1.131 vagas de trabalho nos dez primeiros meses

Rio Verde teve 1.131 postos de trabalho fechados nos dez primeiros meses de 2016. O resultado é pior do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando o município teve saldo negativo de 852 vagas formais de emprego. Em 2014, de janeiro a outubro, foram 800 postos de trabalho formal a mais.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

Ao todo foram 20.026 admissões (48,63%) contra 21.157 desligamentos (51,37%) no acumulado dos dez primeiros meses de 2016. A profissão com pior desempenho foi a de magarefe, pessoas que trabalham no abate e corte de animais, com 433 contratações e 1.345 demissões, gerando um saldo negativo de 912 vagas no município.

A atividade de alimentador de linha de produção ficou em segundo lugar, com 93 postos de trabalho fechados (318 admissões x 411 demissões), seguida de vendedor de comércio varejista, com 67 vagas a menos (990 x 1.057).

As atividades com melhor saldo foram de cobrador interno, com acréscimo de 128 vagas (406 admissões x 278 demissões), auxiliar de serviços de alimentação, com abertura de 106 postos de trabalho (377 x 221), e servente de obras, com aumento de 91 vagas (890 x 799).

Soma de fatores

“Na realidade, a queda vem desde 2014”, aponta o consultor e economista Maurício Faganelo. Segundo ele, o impacto ainda não havia sido sentido tão fortemente no município devido a absorção da mão de obra por outros setores.

“Os efeitos de dois anos seguidos de queda da atividade econômica foram potencializados pela quebra da safrinha por condições climáticas.” Ele calcula que, somados, todos esses fatores reduziram a liquidez monetária no município em cerca de 30%.

Recuperação

Na opinião de Faganelo, a produção agrícola tende a ser, literalmente, a salvação da lavoura em 2017. Ele lembra que a chuva veio no volume e na hora certos este ano, o que deve favorecer uma colheita antecipada e o plantio do milho safrinha.

Para ele, o dólar valorizado em relação ao real também contribui para criar uma condição mais competitiva do setor no mercado internacional. “A produtividade tende a ser muito boa. Não sei se bateremos recorde de produção, mas os números inspiram otimismo.”

Considerando todos os fatores, ele afirma que é razoável esperar um “alívio” de fevereiro a abril, “mas não uma recuperação excelente, pois as pessoas ainda estarão pagando as contas atrasadas.”

Saldo de empregos formais em Rio Verde (Janeiro a outubro)

2016:-1.131

2015: -852

2014: 800

2013: 2.194

2012: 2.740

2011: 2.812

2010: 3.474

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.