Sem verba do governo estadual, presídio começa a ser erguido

Mão-de-obra carcerária: Detento trabalha na fabricação de blocos de concreto do presídio
Mão-de-obra carcerária: Detento trabalha na fabricação de blocos de concreto do presídio

 

Cansada de esperar uma ação do governo estadual para a retirada da Casa de Prisão Provisória do centro da cidade, a própria comunidade de Rio Verde está construindo um novo presídio.

A obra, orçada em R$ 7 milhões, não conta com nenhum centavo do governo estadual, principal responsável, pelo menos em tese, pela segurança pública.

Segundo o juiz Eduardo Alves de Oliveira, da 1ª Vara Criminal de Rio Verde, nem o pedido para doação de material para a construção foi atendido até o momento pelo governador Marconi Perillo.

A primeira etapa da obra foi feita pela Prefeitura de Rio Verde, que já concluiu a terraplanagem. Para erguer o presídio estão sendo usados recursos oriundos de transações penais e multas, mas principalmente doações da própria comunidade.

O prefeito Paulo do Vale fez uma doação pessoal dos primeiros 500 sacos de cimento para a construção, que está utilizando mão-de-obra carcerária. O Conselho da Comunidade criou um site  para receber doações financeiras ou de material.

Construída em local impróprio, a atual CPP tem capacidade para 170 presos e é palco de constantes fugas de presos. O novo presídio, que terá ainda uma colônia agrícola e  vai abrigar 16 empresas, foi projetado para 465 vagas.

‘Rio Verde Pede Socorro’

Em 2015 e 2016, milhares de pessoas saíram às ruas de Rio Verde para protestar por mais segurança. As principais exigências eram a transferência da CPP, a conclusão do centro de internação para menores infratores e aumento do efetivo policial.

Um documento com mais de 30 mil assinaturas foi entregue por representantes de diversos segmentos ao governador. Acompanhado do deputado Lissauer Vieira, a resposta de Marconi foi um balde de água fria. Na ocasião, ele prometeu entregar mais duas viaturas e o pagamento de mais horas extras aos já sobrecarregados policiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.