Garra e força marcaram segunda noite do Rodeio

Outro ponto alto da noite foi a entrega da placa do Selo Verde ao Presidente Walter Baylão das mãos do presidente da Confederação Nacional do Rodeio, Roberto Vidal

A segunda noite do Melhor Rodeio em Touros do Brasil, realizada ontem (15), em parceria com o Supermercado Campeão, foi marcada por montarias fortes e por peões bravos que tentaram permanecer pelos oito segundos nos animais mais ferozes do país.

Antes de iniciar as baterias, a animação ficou por conta do palhaço Perca Total, que cantou, dançou, animou e encantou o público com as brincadeiras e piadas. Além disso, o público da arquibancada ganhou uma surpresa com a aparição do cantor Tony Francis cantando no meio do público duas músicas.

Outro ponto alto da noite foi a entrega da placa do Selo Verde ao Presidente Walter Baylão das mãos do presidente da Confederação Nacional do Rodeio, Roberto Vidal. “Eu trouxe a placa em comemoração ao Selo Verde, que atesta que o Sindicato Rural e o Rodeio de Rio Verde seguem todas as normas para preservar o bem estar-estar animal” disse Vidal.

O veterinário da CNAR Marcos Sampaio de Almeida Prado explicou que a função do Selo Verde é tratar e verificar os animais desde que eles saem da fazenda até a entrada deles na arena para a execução das montarias. “É preciso ter um animal sadio para proporcionarmos um espetáculo para o público e o rodeio de Rio Verde tem o certificado de rodeio legal, conhecido e reconhecido”, afirma o médico veterinário.

O presidente Walter Baylão Júnior agradeceu e dividiu essa conquista do selo verde com toda a diretoria. “Nosso rodeio é um evento que reúne profissionais de qualidade e competência e é por isso que somos reconhecidos”, explica Baylão.

Montarias

Com as narrações de Piracicabano e Almir Cambra, as 40 montarias da noite de sexta-feira foram consideradas pelos jurados como grandes espetáculos, tanto dos animais como dos peões que mostraram habilidades e experiência.

A maior nota da noite foi de Ailton Amorim, que montou no touro Executivo. “O touro que eu fui sorteado era um dos mais difíceis, mas eu entrei para a briga e estou confiante e preparado para as outras duas noites que ainda estão por vir, a experiência e a calma ajudam muito, sei que o nível dos peões e das boiadas é grande, mas estou pronto”, conclui Amorim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.