Ideologia de gênero: Caroline Arcari X Fábio Velozo

Presidente do Instituto Cores agradeceu os eleitores de Rio Verde por NÃO terem votado no ex-vereador Fábio Velozo

Presidente do Instituto Cores, uma organização sócio-educativa que atua na prevenção ao abuso sexual na infância no Brasil e até no exterior, a pedagoga e escritora Caroline Arcari comemorou a não eleição do ex-vereador e presidente local do Partido da Mulher, Fábio Velozo, em Rio Verde.

“A educação, as mulheres, a família não tradicional rioverdense, as crianças, os adolescentes, a Escola de Ser e, pelo visto, milhares de cidadãos, agradecem”, festejou em seu perfil no Facebook no último dia 3 de outubro.

A educadora, que é gestora da Escola de Ser – um projeto social com 11 prêmios nacionais e 1 internacional em práticas de prevenção da violência – foi uma dura crítica de um projeto de lei proposto por Fábio este ano na Câmara Municipal.

Polêmica

O PL 54/2016, que terminou barrado pelo Executivo, consistia em proibir nas escolas municipais políticas de ensino “que tendam a aplicar a ideologia de gênero, o termo ‘gênero’ ou orientação sexual.”

Numa discussão que se arrastou por meses na Câmara Municipal e nas redes sociais, o parlamentar contava com o apoio de setores religiosos, advogando que a educação sexual é papel exclusivo da família – e não da escola.

De outro lado, o argumento era de que varrer o assunto para debaixo do tapete não resolveria o problema. “Em um mundo em que duas em cada cinco crianças são abusadas sexualmente e que 85% dos casos ocorrem dentro de casa, é incrível que ainda exista esse tipo de resistência.”

Discussão

Fábio Velozo respondeu a postagem de Caroline no Facebook no mesmo tom: “Eu não me elegi, mas nem por isso vou parar com minha defesa”. Ele disse que o projeto foi vetado apenas para correção e que ainda será aprovado.

Fábio teve 716 votos e deverá ser diplomado novamente como suplente de vereador.

A discussão terminou quando Fábio afirmou que a educadora só saberia o significado de proteger e amar uma criança quando tivesse um filho. Caroline respondeu que ele só compreenderia isso quando olhasse “além do próprio umbigo”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.