Ser ou não ser secretário de Saúde? Eis a questão

Leonardo Tangerino, secretário municipal de Saúde: quantidade prevista de vacinas é suficiente para atender toda a população dos grupos de risco

Titular da pasta em Rio Verde vive dilema shakespeariano no cargo

O secretário municipal de Saúde, Leonardo Tangerino, ainda não sabe se continua ou não à frente da pasta em Rio Verde. No final do mês passado, ele expressou ao prefeito Juraci Martins a intenção de sair do cargo. A justificativa foi a sobrecarga de trabalho e dificuldades para fechar as contas no final do governo.

Enquanto aguardava a aceitação ou não do seu pedido de demissão, a cidade se tornou o principal foco do surto de H1N1 no Estado. Para complicar a situação, o prefeito declarou no programa Patrulha 97 (Rádio Morada do Sol FM) que a secretaria de Saúde tem um “rombo” de mais de R$ 20 milhões.

Ao mesmo tempo, Leonardo ainda foi denunciado ao Ministério Público em reportagem do Diário da Manhã, mostrando que um carro e um motorista da Prefeitura ficavam à disposição de familiares do secretário. E o que era uma opção passou a ser visto como um caminho natural para o afastamento.

O nome mais cotado para ser o novo secretário vinha sendo o médico Plínio Torres, mas as conversas aparentemente esfriaram na última semana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.