Caiado quer desmanchar venda da Celg

Governador costura apoio do presidente Jair Bolsonaro para desfazer negócio nebuloso de Marconi Perillo com a empresa italiana Enel

Diante da péssima qualidade do serviço fornecido pela Enel e da forte cobrança de diversos setores, o governador Ronaldo Caiado (DEM) está empenhado em desmanchar o contrato de venda da Celg para a italiana Enel feito pelo ex-governador Marconi Perillo (PSDB).

Segundo nota da Coluna Radar, da Veja, Caiado já tratou do assunto com o alto escalão do governo federal e obteve aval do presidente Jair Bolsonaro para tocar em frente o projeto.

A empresa estatal goiana foi vendida em 2016 por R$ 2,1 bilhões. A promessa de Marconi era de que os recursos seriam investidos em obras do programa “Goiás na Frente”.

Prefeitos e deputados da base posaram para fotos com cheques de papelão em eventos do governo nos municípios, mas os recursos foram cancelados depois da derrota de Marconi e José Eliton nas eleições do ano passado.

Na época, ainda senador, Caiado denunciava que a venda do patrimônio estatal tinha objetivos nada republicanos. A ideia, agora, é refazer o processo licitatório, desta vez com garantias de melhoria na qualidade do fornecimento de energia, ou assumir os serviços de volta.

No ano passado, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) classificou a Enel em Goiás como a pior empresa do setor no Brasil pelo segundo ano consecutivo.

A Enel Brasil tem defendido na imprensa que, desde que assumiu o controle da distribuidora em Goiás, os investimentos se tornaram 3,5 vezes maiores do que os níveis históricos anteriores à privatização, “com melhorias significativas nos índices de qualidade”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.