“Buscamos o caminho certo, não o mais fácil”

Chico: "Não apoiei Caiado em troca de cargos. Políticos que pensam assim deveriam deixar a vida pública."

Como de costume, Rio Verde sempre recebe visitas de vários políticos e autoridades em seu aniversário. Um dos presentes este ano é o Deputado Chico KGL, que obteve em Rio Verde a maior votação para o cargo na história da cidade. Aproveitamos a data para entrevistar o político que este mês completou seis meses no cargo.

DRV: Agora que está morando em Goiânia, o que tem achado das mudanças em Rio Verde?

CHICO KGL: Não estou morando em Goiânia, não! (risos) Estou trabalhando lá. Moro aqui e, sempre que posso, continuo andando pela cidade, conversando com nossa população e participando de reuniões e eventos. Mas, respondendo sua pergunta, a cidade está se transformando, né? E pra melhor!

Como foram esses primeiros seis meses como deputado estadual?

Ainda é muito cedo para ter uma análise mais pessoal do cargo e da própria Alego, assim como do governo do Ronaldo Caiado. Mas isso não me impediu de já me posicionar. Por essa razão faço parte da Comissão de Tributação, Finanças e Orçamento assim como na Comissão de Ciências e Tecnologia. Também estou na vice-presidência das Comissões de Meio Ambiente e Agricultura. Em todas essas comissões posso trazer a minha vivência e buscar benefícios para as classe que represento, na defesa dos direitos dos trabalhadores autônomos, micro, pequenos e médios empreendedores e da agricultura familiar. Também sou membro titular da CPI da Enel e trouxe à Rio Verde uma audiência desta CPI, para que a nossa população pudesse participar com suas sugestões e reclamações.
Por fim, apresentei 09 projetos de lei na Alego e vários requerimentos. Ainda é pouco, mas vou continuar trabalhando em prol de Rio Verde.

Rio Verde hoje conta com três deputados estaduais, sendo um deles o presidente da Alego. Como é sua relação com eles?

Boa, sem dúvida. Todos queremos o melhor para nossa região, mas cada um tem suas bases eleitorais e seus partidos. Assim, seguimos juntos, mas cada um no seu caminho.

E sua relação com Paulo do Vale, como está?

A melhor possível. Quando iniciamos nossa caminhada para a Prefeitura de Rio Verde, em 2015, eu e o Paulo sabíamos que seriamos atacado por todos os lados. Entramos para tirar um grupo político que se estabelecera em nossa cidade e não queriam sair democraticamente de forma alguma. Foi assim durante nossa vitoriosa campanha, foi assim durante o primeiro ano e só perdeu força quando perceberam que tínhamos um plano de governo muito sólido e planejado. Isso é visível nas ruas, na educação, nas praças e parques, que pude participar diretamente e na segurança, referência em todo estado. Paulo do Vale é o prefeito que tem a melhor avaliação de todo o estado e nosso grupo político cresce cada vez mais. Minha eleição foi abraçada por toda a cidade e continuo tendo o apoio da prefeitura para levarmos as demandas de nossa Rio Verde para a Alego. Enfim, estamos juntos nessa batalha também.

Mas a opinião pública tem cobrado do governador mais atenção a Rio Verde e a oposição sempre aponta da falta de cargos para o prefeito e para o senhor no estado.

Não apoiei o Caiado para governador em troca de cargos. Sou totalmente contra isso. Políticos que pensam assim, deveriam deixar a política. Participo com indicações à determinados cargos quando sou consultado e indico pessoas capacitadas para os cargos em questão; se não conhecer ninguém apto, não indico. Ou seja: nos ajudamos trocando informações, não cargos. A decisão de quem deve participar do governo é do governador e, assim como não quero que ele se meta no meu gabinete, não me meto no seu governo. Acredito que o prefeito pense igual. A oposição pode até achar isso errado, o que, ao meu ver, só demonstra que estou do lado certo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.