Procon de olho no preço da vacina contra H1N1

Marcos Oliveira: "Termo de notificação está pronto para casos abusivos"

“Não pode aumentar sem justificativa”, avisa coordenador

O coordenador do Procon Rio Verde, Marcos Tomaz Oliveira, está acompanhando de perto o preço das vacinas na rede particular. Ele avisa que o surto de H1N1 não justifica aumento abusivo no preço das doses. “Até agora não encontramos abusos, mas peço à população que nos ajude a fiscalizar.”

Com longa fila de espera, as clínicas particulares, além da mesma vacina trivalente aplicada nos postos de saúde, disponibilizam ainda a tetravalente, que inclui proteção contra as gripes H3N2, B e uma cepa do vírus B. Os preços variam entre 100 e 120 reais.

A rede pública municipal aguarda a chegada de 10 mil novas doses para hoje, dia 29. A vacinação começou ontem e atende apenas os grupos prioritários. As doses aplicadas nos postos de saúde são de lotes do ano passado. As pessoas que tomarem a vacina 2015 deverão ser imunizadas novamente com a versão 2016.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.