“Problema do trânsito é a hipocrisia”

(Fotos: Donizete Carvalho)

Segundo uma das maiores autoridades em segurança viária no mundo, motorista brasileiro gosta de criticar, mas resiste em obedecer leis de trânsito

Existe uma forte tendência de tratar crimes de trânsito como “acidentes” e uma cultura de ódio aos radares de velocidade e agentes de trânsito. A avaliação é do presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), José Aurélio Ramalho, que palestrou no 1° Simpósio de Trânsito e Mobilidade Urbana, realizado pela AMT em Rio Verde no último dia 20.

Criador do “Maio Amarelo” – ação internacional de conscientização da violência no trânsito presente em 30 países – ele condenou a forma com que são emitidas carteiras de habilitação e pregou uma mudança de mentalidade.

“Infelizmente os nossos motoristas são ‘adestrados’ para dirigir. São meros decoradores de placas.” Ramalho reprovou a atitude do governo de revogar no ano passado a Resolução 726/2018 do Contran, que determinava a realização de um curso de atualização para renovação de CNH.

O palestrante citou números assustadores sobre a violência no trânsito e das consequências para a economia. “O Paulo Guedes (ministro da Economia) quer economizar R$ 1 trilhão com a Reforma da Previdência em dez anos. Falei para ele que dois terços desse montante serão gastos na saúde com vítimas do trânsito.”

“A cada minuto, uma pessoa fica sequelada permanentemente no Brasil. Cerca de 60% dos leitos do SUS são ocupados por vítimas de trânsito. Com esses recursos, daria para construir por ano 1.800 novos hospitais e atender 78% da população brasileira”, ilustrou.

Realidade local

No simpósio, que teve como tema “Trânsito seguro e inteligente salva vidas”, foram apresentados dados do Plano de Mobilidade Urbana implantado em Rio Verde na atual gestão, elaborado em conformidade com as propostas da OMS/ONU. Em menos de três anos, o número de mortos por 100 mil habitantes no trânsito caiu de 7,4 para 1,2.

Apesar do crescimento contínuo da frota de veículos em Rio Verde, o número de acidentes vem caindo a partir de 2017 com as mudanças implantadas no trânsito. Considerando o índice de acidentes por veículo, a redução entre 2016 e 2018 foi de 43,62%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.