Blitz não multa entregadores com documentos atrasados desde o começo da pandemia, mas coíbe irregularidades no trânsito

Um veículo roubado foi recuperado. Suspeita é de que a moto estava sendo utilizado em assaltos pela cidade

A AMT, em conjunto com a GCM e a Polícia Militar, realizou na noite de 13 de julho a Operação Delivery, com o objetivo de orientar os motoristas de motos que trabalham com entregas sobre a importância do respeito à sinalização e às regras de trânsito, além de inibir irregularidades frequentes, conforme relatado pela população.

As principais autuações foram sobre condutores dirigindo sem CNH – inclusive menores de idade; escapamento e capacetes irregulares; falta de retrovisores, pneus e demais situações de veículos em mau estado de conservação e sem segurança; além de orientações sobre avanço semafórico e contramão de direção, constantemente flagradas. Não foram feitas autuações de IPVA e CNHS que estavam vencidas desde fevereiro, quando começou a pandemia.

Durante a operação, um veículo roubado foi recuperado e o suspeito encaminhado para a delegacia. Inclusive, existem indícios de que o veículo estava sendo utilizado em assaltos pela cidade. Em diversos pontos de Rio Verde, as equipes realizaram mais de 100 abordagens a motocicletas, resultando em 33 autuações e 16 veículos apreendidos.

Este tipo de fiscalização é realizado rotineiramente, mas foi intensificado durante este período, já que houve o aumento das atividades de delivery e é necessário maior patrulhamento para evitar acidentes e garantir a segurança dos transeuntes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.