Relógio e sinos da São Sebastião voltam à atividade

Erguida em 1907, São Sebastião é a mais antiga igreja de Rio Verde
Crédito da foto: João Batista Barbosa Vieira
Sinos no interior da torre, que foi construída em 1947
Técnico trabalha em uma das 4 faces do tradicional relógio da São Sebastião
Templo foi reformado e restaurado em 2007
Vista do alto da torre

Os três sinos de bronze  e o relógio de quatro faces na igreja mais antiga de Rio Verde passaram por um minucioso trabalho de restauração

 

Depois de três anos de silêncio, os sinos e o relógio da Igreja São Sebastião voltaram a funcionar. Agora com um dispositivo eletrônico no lugar do sistema de pesos e contrapesos – mas mantendo a originalidade – as tradicionais badaladas retornam com mais exatidão.

Os três sinos de bronze no interior do campanário e o relógio de quatro faces na igreja mais antiga de Rio Verde passaram por um minucioso trabalho de restauração. A empreitada ficou por conta de uma empresa especializada de Porto Alegre.

Patrimônio histórico e cartão postal da cidade, a São Sebastião começou a ser construída em 1907. A torre com os sinos foi erguida quarenta anos depois, tornando-se um ícone da história de Rio Verde. É lá que, há 100 anos, está sepultado Padre Mariano. O sepulcro do primeiro pároco da igreja está preservado no interior da capela.

A São Sebastião representa um símbolo não apenas da igreja, mas da própria cidade. Além de chamar os fiéis para as missas e até poder tocar músicas em momentos especiais, os sinos trazem de volta parte da memória afetiva da população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.