Com contrato ameaçado, Odebrecht inicia campanha na mídia

Propaganda da Odebrecht publicada neste domingo (30) no jornal O Popular (Reprodução)

A edição deste domingo (30) do jornal O Popular traz um anúncio de página inteira da Odebrecht Ambiental dizendo que as cidades de Aparecida de Goiânia, Rio Verde, Trindade e Jataí “serão referência nacional em saneamento.”

A propaganda no principal jornal do Estado é uma resposta ao clima de insatisfação instalado principalmente em Rio Verde e Jataí, onde os prefeitos eleitos para a próxima gestão já demonstraram interesse de romper o contrato assinado pelos atuais gestores em 2013.

O anúncio publicitário em O Popular destaca o valor total que, segundo a empresa, foi investido até agora nas quatro cidades: R$ 212 milhões. E também ‘comemora’ o fato desses municípios terem índices de coleta e tratamento acima de 45,4%.

Transcorridos mais de três anos, o investimento anunciado na propaganda parece pífio perto da promessa original de R$ 1 bilhão em seis anos. Mesmo assim, o comercial mantém a previsão de atender 90% da população até 2019.

Mini-Lava Jato

Subsidiária de saneamento da Odebrecht S.A., principal grupo envolvido na Operação Lava Jato, a Odebrecht Ambiental é apontada como o braço da empreiteira que mais se beneficiou dos desvios no governo federal.

Assim como ocorreu no plano nacional, a licitação para a subdelegação do sistema de esgoto em Rio Verde foi cercada de controvérsias e questionamentos judiciais, com direito a declaração do prefeito Juraci Martins de que o acordo incluía a aquisição de terras particulares suas pela empreiteira.

O vereador Elecir Casagrande declarou este ano no plenário da Câmara que, depois da prisão do presidente da Odebrecht S.A., Marcelo Odebrecht, o prefeito levou um retumbante calote da empresa.

Lançada no final de agosto pela Polícia Federal, a Operação Decantação revelou desvios de recursos federais através da Saneago, que mantém mais de R$ 1 bi em contratos com a Odebrecht Ambiental, para a campanha do governador Marconi Perillo (PSDB) e aliados em 2014.

Na ocasião, o procurador da República Mário Lúcio Avelar afirmou ao Estadão que “é o mesmo sistema, guardadas as proporções, da Lava Jato.”

Endividamento

A Odebrecht S.A. anunciou nesta quinta-feira (27) a venda do controle da Odebrecht Ambiental para a gestora canadense Brookfield. Um negócio de US$ 878 milhões (aproximadamente R$ 2,8 bilhões).

Ao contrário do que acontecia até pouco tempo, ao invés de expandir, o grupo agora prioriza a venda de ativos no mercado para tentar cobrir o endividamento atual de cerca de R$ 90 bilhões e tentar sobreviver à Lava Jato.

Além de Goiás, a Odebrecht Ambiental atua no saneamento em 11 Estados. Assim como em Rio Verde, a terceirização do serviço para a empresa se caracterizou pelos aumentos abusivos nas tarifas e lentidão nas obras em outros municípios.

Em seu site oficial, a Odebrecht Ambiental informa que toda a estrutura técnica permanece inalterada, bem como o quadro de funcionários, “garantindo sua capacidade técnica-operacional e a manutenção dos compromissos com todos os municípios onde ela atua.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.