Fim do sinal analógico em Rio Verde abre caminho para nova internet

Presidente da Algar Telecom, Jean Carlos Borges: investimentos em 4,5G na região

Primeira na América do Sul com transmissão de TV totalmente digital, cidade também dá a largada para nova era da banda larga  

 

Adiado pelo menos duas vezes pelo governo federal, o desligamento histórico do sinal analógico em Rio Verde finalmente foi realizado nesta terça, 1º, com a presença do ministro das Comunicações, André Figueiredo. A mudança permite que a partir de agora as operadoras telefônicas façam testes com internet 4,5 G sem a interferência dos sinais de 4G com as transmissões de TV.

A demora vinha irritando as operadoras telefônicas, uma vez que para avançar a velocidade da banda larga no Brasil, elas precisam utilizar a faixa de 700 MHz, até então compartilhada com a TV analógica. Com potencial de um serviço de internet móvel com velocidades de até 300 Mbps, as gigantes da telefonia cobram do governo a ‘limpeza do espectro’ em todo o território nacional até 2018, conforme o cronograma anunciado.

Assim como o desligamento do sinal analógico – que tornou Rio Verde a primeira na América do Sul com transmissão de TV totalmente digital – a nova era de velocidade da internet também começa pela cidade goiana. O primeiro teste com 700 MHz no País, no sistema de integração digital, foi feito no dia 15 de dezembro do ano passado em Rio Verde pela Claro.

Além de executivos da Claro no Brasil, também acompanharam o ministro nesta terça-feira em Rio Verde o presidente da Algar Telecom, Jean Carlos Borges (foto), e o diretor de relações institucionais da TIM, Leandro Guerra.

O presidente da EAD (Entidade Administradora da Digitalização), Antônio Carlos Martelleto, não quis informar datas para que a nova tecnologia saia da fase de testes para se tornar disponível aos usuários. Os diretores das operadoras, contudo, afirmaram que os investimentos na ampliação de 4G na região estão “a todo vapor”.

Antes mesmo da liberação da faixa de 700 MHz, as telefônicas competem para ocupar primeiro o mercado com a nova plataforma. O 4,5 G possui velocidade média 30% superior ao da banda larga tradicional. Apontado como um futuro caminho para o 5 G, o modelo prioriza o tráfego de dados ao invés da voz, o que proporciona uma rede mais rápida e estável.

1 Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.