‘Secretaria de Saúde é atacada por denúncias falsas’

O secretário municipal de Saúde, Eduardo Ribeiro, decidiu romper o silêncio e respondeu aos ataques que tem sofrido na internet e nas emissoras de rádio e televisão dirigidas pelo deputado Lissauer Vieira em Rio Verde. “Não vamos tolerar ataques covardes.”

Eduardo explica que a secretaria resolveu investigar todas as acusações feitas contra a saúde pública e descobriu que a maior parte é improcedente ou absolutamente falsa. “Por exemplo, a pessoa reclama que está aguardando consulta de cardiologista há dois meses, mas nessa especialidade nem existe fila. Outra reclamou que aguarda há mais de um ano cirurgia de catarata.”

O titular da Saúde também comentou a polêmica causada pelo vereador Elvis dos Brinquedos, que quase foi retirado pela polícia depois de entrar em área restrita do Hospital Municipal.

Nas últimas semanas, a secretaria municipal de Saúde se tornou o principal alvo da oposição, com acusações pesadas de alguns vereadores. Como o sr reage a isso?

Existe uma intenção política muito clara de atacar a gestão da saúde em Rio Verde. A oposição tem impulsionado publicações falsas e distorcidas nas redes sociais na tentativa de denegrir o governo Paulo do Vale. Nas emissoras de rádio são inúmeras as reclamações totalmente falsas, feitas provavelmente por pessoas que estão sendo pagas para isso. De uma hora para outra, é como se tivesse virado uma catástrofe. Mas eu pergunto: catástrofe como, se em 1 ano e 5 meses de governo inauguramos 4 unidades de saúde em Rio Verde sendo que o governo passado não inaugurou nenhuma no último mandato?  Inauguramos o Cais Norte e a UBS George Bain, colocamos a unidade do Valdeci Pires para funcionar e vamos concluir a do bairro Martins. Criamos 16 leitos de cirurgia nos modulares, o que nos permitiu atender pessoas que aguardavam cirurgias há anos.

A maior parte das reclamações foram relacionadas à morte de um paciente na UPA, que não teria recebido o atendimento adequado.

Nós lamentamos muito a morte deste paciente na UPA, mas dizer que ele não teve atendimento é faltar com a verdade. Nós temos as gravações de tudo o que aconteceu minuto a minuto e podemos provar tudo o que falamos. Instauramos um inquérito para investigar com profundidade esse caso, assim como temos feito com todos os demais. Serão ouvidos todos os envolvidos para esclarecer todo o ocorrido e tomarmos as providências cabíveis.

A UPA tem capacidade para atender a demanda atual?

A UPA está sobrecarregada, principalmente nesse período de seca em que a procura praticamente dobra, somado aos pacientes que estão com dengue, ou suspeita. A estrutura atual é para atender 350 pessoas por dia, mas a média de atendimento nesses meses é de 560. Lembro que a UPA passa por reforma, o que não deixa de gerar alguns transtornos temporários. Hoje temos enfermeiras até as 22h na UPA que monitoram a recepção, auferindo pressão, fazendo os procedimentos básicos, cuidando dos familiares e levando a eles informação.

É comum ouvir no rádio reclamações sobre falta de educação no atendimento.

Isso é totalmente inaceitável. Por isso insistimos muito para que as pessoas liguem para a Ouvidoria da Saúde, 3602-8102. Cada reclamação é averiguada até o fim. Se comprovado que um servidor faltou com o respeito a um usuário ele recebe uma punição severa. Não toleramos tratamento descortês ao cidadão porque a boa educação é o primeiro passo para a humanização no atendimento, que é a nossa prioridade. Agora, como eu disse antes, temos investigado cada reclamação e descoberto que muitas delas são inventadas apenas para nos atacar.

Esta semana a polícia foi solicitada para retirar um vereador (Elvis dos Brinquedos) que estava no Hospital Municipal…

A polícia será chamada todas as vezes que for necessário. Os hospitais seguem um protocolo muito rigoroso e não podemos aceitar que uma pessoa, independente de quem for, quebre as regras de segurança e adentre uma área restrita sem acompanhamento de um médico ou enfermeiro e em horários inadequados às rotinas dos pacientes. Nós não temos nada a esconder nem nos recusamos a ser fiscalizados, mas não vamos deixar que criem tumulto para se promover politicamente.

Na sua opinião, o que pode ter causado uma atitude tão extrema do parlamentar?

Eu não saberia dizer e prefiro não polemizar com o vereador. A verdade é que o agendamento de exames era concentrada em alguns poucos funcionários no governo anterior. Nós mudamos isso e agora é descentralizado. Ou seja, não tem mais como um político conseguir consultas e exames na rede pública para beneficiar possíveis eleitores. Nós acabamos com essa prática e sabemos que ela desagradou algumas pessoas que viviam disso.

O que diferencia a atual gestão da anterior na Saúde?

Tudo. A ampliação do atendimento médico, a oferta de exames de saúde, o aumento na rede de atendimento básico, inclusive na saúde bucal que eram 4 equipes e hoje são 10, o abastecimento periódico da Farmácia Básica, enfim, muitas coisas boas que não existiram nos 4 anos do último governo. O prefeito Paulo do Vale aumentou de 25 mil para 100 mil reais por mês o convênio com os laboratórios para a realização de exames laboratoriais. As cirurgias eletivas estão sendo feitas num ritmo três ou quatro vezes mais rápido. Zeramos a fila de espera para cirurgia de catarata, onde tinha gente esperando há três anos. Hoje o cidadão que procura o Cais encontra 8 especialidades, como cardiologia, ginecologia e pediatria, sem fila. Você chega e já marca sua consulta no balcão na hora. Além disso, oferecemos especialidades que até pouco tempo atrás só existiam na rede particular como endocrinologia, reumatologia e acupuntura. Iniciamos o atendimento com horário diferenciado na UBS Bandeirantes, até as 20h nos dias de semana e até as 13h nos sábados, para atender melhor o trabalhador. Em breve inauguraremos a UBS Bairro Martins e acabamos de dar início à reforma da UBS Promissão. Respondendo a sua pergunta, eu diria que a diferença é que não existia uma boa gestão na saúde e hoje nós podemos dizer que existe.

LEIA MAIS

Caos da saúde em Goiânia afeta pacientes no interior

Neuropediatria: Número de atendimentos aumentou 400% na gestão Paulo do Vale

Firma que atrasou obra da UPA 2 é multada em quase R$200 mil

 

 

 

1 Comment

  • A saúde e a população de Rio Verde só tem a ganhar com toda essa reestruturação na gestão. Parabéns! É disso que Rio Verde precisa. Problemas existem em todos os setores… Mas pessoas empenhadas em resolver faz toda diferença. Independente de partido político, os rioverdenses querem sempre o que é melhor para sua cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.