Empatado com Kajuru, Marconi culpa Ibope

(Foto: Walter Sales)

Correndo risco pela primeira vez de não ser eleito e empatado com arquirrival, ex-governador diz que foi vítima de fraude em pesquisas em 1998, 2002, 2006, 2010 e, novamente, em 2018

O ex-governador e candidato ao Senado Marconi Perillo (PSDB) enviou uma mensagem de áudio aos prefeitos da base aliada do governo estadual pedindo para não esmorecerem diante da última pesquisa Ibope/TV Anhanguera.

Indignado, mas sem apresentar provas, o tucano acusou o instituto de negociar a pesquisa “por um valor altíssimo” com o senador Ronaldo Caiado (DEM), que lidera as intenções de voto ao governo de Goiás, com 47%.

No mesmo levantamento, o candidato da base, José Eliton (PSDB), aparece tecnicamente empatado com Daniel Vilela (MDB), com 13% e 12%, respectivamente.

Na corrida ao Senado, a pesquisa mostrou um empate técnico entre quatro candidatos: Marconi (29%), Jorge Kajuru (28%), Vanderlan Cardoso (28%) e Lúcia Vânia (26%).

Irritado e dizendo ter sido vítima do Ibope nas eleições de 2002, 2006 e 2010, Marconi disse que, na realidade, ele teria 37% e Lúcia Vânia, 32%. “Só em 2014, no segundo turno, eles não tiveram como repetir essa sacanagem.”

Em entrevista ao jornalista Costa Filho (Rádio Morada do Sol FM) no último dia 11, o governador José Eliton afirmou que, na véspera da eleição de 1998, o jornal O Popular errara ao dar na capa “Iris Rezende eleito no primeiro turno”. Ele acabou sendo desmentido pela jornalista Fabiana Pulcineli, que postou foto da capa do jornal no Facebook.

Clique aqui para ouvir o áudio na íntegra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.