Rio Verde tem 11 nomes inelegíveis

Tribunal de Contas enviou a lista com os inelegíveis à Justiça Eleitoral

Lista de gestores e ex-gestores impedidos de se candidatar favorece Paulo do Vale e atinge palanques de Heuler e Lissauer

 

Aguardada com ansiedade pelos partidos políticos para definição das candidaturas, a lista com os nomes dos gestores impedidos de disputar as eleições municipais de 2 de outubro foi entregue ontem (2) à Justiça Eleitoral com 11 nomes de Rio Verde.

A divulgação da lista movimentou o meio político e favoreceu a pré-candidatura do médico Paulo do Vale (PMDB) à Prefeitura de Rio Verde. Com isso, o ex-secretário de Saúde afugenta os rumores de que não será candidato.

Entre os gestores e ex-gestores que tiveram suas contas rejeitadas e não têm mais como recorrer da decisão estão o atual prefeito Juraci Martins, os ex-presidentes da Câmara Municipal Elecir Casagrande e Dione Guimarães, além do ex-reitor da Fesurv (hoje UniRV), Paulo Eustáquio Resende Nascimento.

O líder em contas rejeitadas é o ex-secretário municipal de Educação Levy Rei de França. Ele aparece seis vezes na lista, com pendências nas contas do Fundeb, Fundef e tomada contas especial na sua antiga pasta. Assim como Juraci, ele também não disputa nenhum cargo eletivo. Rompido como o prefeito, atualmente ele apóia a pré-candidatura do deputado Heuler Cruvinel (PSD).

Os demais ex-secretários do governo Juraci que figuram no rol são Leonardo Vieira do Carmo (Saúde) e Lindomar Barros dos Santos (Educação), falecido em 2014. Para a base de Juraci, a lista pode representar o desfalque do vereador Elecir Casagrande (SDD) no palanque de Lissauer Vieira (PDT) e do seu vice Karlos Cabral (PDT).

Considerado um ‘puxador de votos’, Casagrande já vinha cogitando lançar uma de suas filhas no seu lugar caso tivesse problemas na Justiça. Contudo, ainda pode tentar registrar o próprio nome se conseguir uma liminar.

Clique aqui para ver a lista completa

1 Comment

  • Não nos interessa saber somente o nome dos bois, queremos e temos o direito de saber o que desviaram, quanto, onde, quando e as punições preconizadas pela justiça, assim como se dá em qualquer crime, isto é o pressuposto para vida em sociedade, todos são iguais perante a lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.