Gestora de contas é convocada para explicar contratos

(Foto: Câmara Municipal de Rio Verde)

Câmara aprova convocação da controladora-geral do município, Débora Chiogna, para prestar esclarecimentos sobre contratos com prestadores de serviço

Com somente dois votos contrários, os vereadores de Rio Verde aprovaram nesta segunda-feira (17) a convocação, em caráter de urgência, da controladora-geral da Prefeitura, Débora Chiogna, para prestar esclarecimentos sobre contratos do município com prestadores de serviços.

A iniciativa partiu da vereadora Lúcia Batista (PRP), que reuniu assinaturas de parlamentares da base e da oposição para cobrar a presença da gestora de contas na Câmara Municipal.

A lista de contratos em xeque inclui de empreiteiras que receberam aditivos da Prefeitura e, ainda assim, não terminaram as obras até gastos com publicidade e propaganda sem licitação.

Conforme a vereadora, existe ainda o caso de uma firma que ‘quebrou de mentirinha’ para não pagar os funcionários e reabriu com outro CNPJ a fim de manter o contrato com a Prefeitura.

Omissão

“O que se questiona é a omissão. Ela é responsável por verificar a legalidade dos contratos e autorizar os pagamentos”, analisou Lúcia Batista.

O principal questionamento, porém, é o atraso de até três meses no pagamento dos funcionários da Prudência Vigilância, empresa terceirizada pela Prefeitura para fazer a segurança do patrimônio público.

De acordo com o Portal da Transparência, a Prefeitura não atrasou os repasses para a empresa, mesmo assim os funcionários continuam com salários atrasados e sem pagamento de férias.

O temor dos empregados terceirizados é de que, faltando dois meses para o vencimento do contrato da empresa com o município, eles fiquem no prejuízo.

Humilhação’

Atual líder do prefeito Juraci Martins na Câmara, o vereador Luiz Doido foi o único a repudiar a convocação de Débora. “Sou contra a convocação de qualquer pessoa para prestar esclarecimentos nessa Casa.”

Na visão dele, o ato representa uma ‘humilhação” para a controladora de contas da Prefeitura. Luiz Doido disse que prefere cobrar explicações pessoalmente de Débora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.