‘Não queremos aprender a transar’, diz cartaz

Projeto "Tosco em Ação", que estimula autopercepção de estudantes, causa polêmica nas escolas

Reclamação é contra adoção de livros que abordam orientação sexual nas escolas estaduais

Pais e alunos de escolas da rede pública estadual aproveitaram a manifestação ontem em Rio Verde para se queixar publicamente da adoção de livros que abordam a orientação sexual em sala de aula. “Meu ensino moral compete aos meus pais”, trazia a faixa. Eles pregavam que o ensino deveria se limitar às disciplinas básicas de conhecimento geral.

A crítica é uma referência ao projeto “Tosco em Ação”, adotado desde o ano passado pela secretaria estadual de Educação em parceria com o MEC, que consiste nos livros “Tosco” e “Caco”. Segundo os autores, as duas obras instigam “a autopercepção de atitudes, pensamentos, sentimentos e o entendimento de si e do outro.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.