Deputados lavam roupa suja no horário eleitoral

Se na pré-campanha já sobravam ataques mútuos, a novidade agora é que a dupla levou a rixa para o horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão

A batalha eleitoral travada entre os deputados Lissauer Vieira (PSB) e Heuler Cruvinel (PSD), desta vez pela Prefeitura de Rio Verde, lembra em muito um divórcio litigioso, com direito a ofensas pessoais e muita lavação de roupa suja.

Os representantes do município na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal mantiveram um ‘casamento de aparências’ até o começo de 2016 e, até então, desmentiam os rumores sobre a iminente separação.

O lançamento das duas pré-candidaturas, no primeiro semestre, selou o fim do relacionamento e rachou de vez a base do governador Marconi Perillo (PSDB) em Rio Verde, tornando público o que todos já suspeitavam.

Se na pré-campanha já sobravam ataques mútuos, a novidade agora é que a dupla levou a rixa para o horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão.

Ingratidão x omissão

Donos dos maiores tempos de propaganda, ambos utilizam o espaço para fazer um intenso troca-troca de acusações perante o eleitor, que acompanha os programas para definir o voto.

Pivô da separação nada amigável, o prefeito Juraci Martins (PPS) decidiu ‘meter a colher’ na briga dos pupilos. Ele aparece no programa de Lissauer defendendo os feitos do governo e reclama ter sido vítima de ingratidão.

A propaganda de rádio e televisão do candidato da base municipal afirma ainda que a Prefeitura de Rio Verde virou apenas um “objeto de desejo” de quem “virou as costas” e cujo único objetivo é vencer uma rixa política.

Os dois programas ainda brigam pela ‘paternidade’ de obras federais em Rio Verde, especialmente as moradias do Minha Casa, Minha Vida.

Enquanto Heuler afirma que os projetos foram viabilizados graças ao seu mandato, a propaganda de Lissauer exibe imagens de Juraci com autoridades federais e diz que o prefeito teve de ir pessoalmente angariar verbas “muito antes de quem se apresenta como dono das realizações iniciar na política.”

Apesar da dificuldade para criticar a mesma administração para a qual indicava secretários e elogiava publicamente até poucos meses atrás, o candidato do PSD busca se distanciar ao máximo da atual gestão municipal para tentar se firmar como uma nova oposição.

Heuler tem revidado os ataques de Lissauer e Juraci com o discurso de que a atual administração é omissa e irresponsável. A propaganda mostra imagens de obras federais paradas no município e sustenta que elas não foram executadas por falta de empenho do gestor local. “Não adianta trazer recursos se a Prefeitura não faz a obra”.

O fim do relacionamento não está sendo fácil para nenhuma das partes. Eleitos na mesma chapa com apoio de Marconi e Juraci em 2014, os dois deputados-candidatos inclusive figuram na mesma investigação do Ministério Público (MP-GO) sobre gastos com shows milionários na véspera da última eleição em Rio Verde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.