Prefeitura desmente boato de processo seletivo

Palácio da Liberdade (Foto: Google Street View)

Criação absurda de mais cargos políticos sem concurso, contudo, ajudou a fomentar informação falsa na internet

 

A Prefeitura de Rio Verde emitiu nota informando que, ao contrário do que foi divulgado em sites e grupos de Whatsapp, não pretende realizar processo seletivo para contratação de funcionários.

A notícia inverídica ganhou as redes sociais com o anúncio de salários de mais de 9 mil reais e inscrições até o dia 24 de junho. O falso processo seletivo ‘informava’ que as vagas seriam para a educação, saúde e transporte.

O boato trazia que a decisão de contratar sem concurso público teria o objetivo de reduzir custos e estaria sendo realizado agora “por estar em ano eleitoral”.

Toda a informação que foi veiculada neste sentido não é verídica e a Prefeitura já tomou as devidas providências para averiguar de onde partiu a informação falsa”, esclarece o comunicado oficial.

Boato < Realidade

Na mesma semana em que circulou o boato do falso processo seletivo, o Ministério Público ingressou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) questionando a criação de cargos comissionados e de confiança na Prefeitura sem especificar as atribuições administrativas com salários de até R$ 11.025,00.

Tão ou mais absurda do que o boato, a decisão do prefeito Juraci Martins foi considerada pelo procurador-geral de Justiça de Goiás, Lauro Machado, uma tentativa de driblar as leis do concurso público. Sobre a ação do MP contra a ampliação de cargos políticos, a Prefeitura de Rio Verde, no entanto, não emitiu nenhum comunicado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.