Novo Case e mudança da CPP ainda sem perspectiva

José Eliton: investimentos concretos só num "horizonte mais longo" (Foto: Prefeitura de Rio Verde/Washington Oliveira)

Vice-governador e secretário de Segurança Pública afirma que investimentos em Rio Verde estão “num horizonte mais longo”
A mudança urgente da Casa de Prisão Provisória (CPP) do centro urbano para um local adequado e a construção de um centro de internação para os menores infratores no município são algumas das medidas mais aguardadas pela população de Rio Verde. Mas, segundo o vice-governador e secretário estadual de Segurança Pública, José Eliton (PSDB), elas ainda fazem parte de “um horizonte mais longo no planejamento da secretaria.”

O secretário esteve em Rio Verde no dia 29 de junho para efetivar a troca dos comandos da Polícia Militar. Em uma entrevista à Rádio Morada do Sol, José Eliton destacou o aumento na quantidade de prisões realizadas pela polícia, mas quando foi perguntado pelo jornalista Costa Filho sobre onde colocaria os presos, ele anunciou investimentos do governo em presídios em Jataí, Anápolis, Formosa e Aparecida de Goiânia.

Queremos ampliar a unidade penitenciária já instalada em Rio Verde, mas isto é num horizonte mais longo do planejamento da secretaria.” Questionado se pretende entregar a construção do centro de internação para menores infratores ainda em sua gestão, foi ainda mais evasivo. “Aqui (em Rio Verde) está em fase de terraplanagem ainda. Tem um longo prazo na construção dessa unidade.”

O vice-governador ressaltou que a atribuição da construção do CASE (Centro de Atendimento Socioeducativo) em Rio Verde é da Secretaria Estadual de Cidadania, e não da Segurança Pública. Sobre a transferência da CPP do centro da cidade, a resposta também foi um balde de água fria. “O prefeito está ultimando as tentativas burocráticas para iniciar a obra (nova CPP), e quando concluir tirar do centro.”

Efetivo policial

O vice-governador e secretário de Segurança Pública anunciou na mesma data que os 51 alunos soldados que fazem o curso de formação em Rio Verde ficarão de forma permanente no município. Também afirmou que o próximo concurso público para os quadros da PM será regionalizado e garantirá mais 150 militares no batalhão local, mas sem informar uma previsão de data.

Apesar do forte clima de insegurança vivido atualmente na cidade, José Eliton disse que a população de Rio Verde “já começa a observar os resultados.” De acordo com ele, os dados oficiais mostram uma redução de 50% nos índices de roubos em propriedades rurais e citou também uma “forte queda em homicídios na região.” Assim como na audiência pública realizada no dia 30 de maio em Rio Verde, o secretário tornou a culpar a legislação penal, e não a falta de investimentos do governo estadual, pela onda de violência urbana.

O secretário não comentou a decisão judicial obrigando o Estado, desde o ano passado, a fazer a transferência de 150 policiais militares para Rio Verde para que supere o número mínimo de 300 agentes. A liminar foi concedida com base em um estudo feito pelo Ministério Público (MP-GO), apontando que cidades como Formosa, Valparaíso de Goiás, Caldas Novas, Trindade e Catalão – todas com população menor do que a de Rio Verde – possuem um efetivo policial maior.

1 Comment

  • Enquanto não cair esse governo. A população de rio verde que não tem perspectiva. Aliás tem sim perspectiva. Nod dia das Blitz. De arrecadação. Dia o pagamento do IPVA e a agua e a luz maia cara do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Aviso legal: Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo apresentado neste site é protegido pelas leis de proteção aos direitos autorais e outros.